Notícias
Home / Notícias / Médica Veterinária Cristiane Leticia Ferreira de Toledo da ReabiVet dá entrevista para o site Noticia Animal
Médica Veterinária Cristiane Leticia Ferreira de Toledo da ReabiVet dá entrevista para o site Noticia Animal

Médica Veterinária Cristiane Leticia Ferreira de Toledo da ReabiVet dá entrevista para o site Noticia Animal

05 de Dezembro de 2011

Dra. Cristiane Letícia Ferreira (CRMV-SP 15178) trabalha com terapias integrativas na Academia e Centro de Reabilitação Animal (ReabiVet), em Campinas. O centro oferece uma série de possibilidades de tratamentos para animais que necessitam de condicionamento e reabilitação física, sendo a acupuntura e a fisioterapia as principais modalidades terapêuticas.

O foco para tratamento são animais com problemas neurológicos e ortopédicos, animais obesos geriatras e reabilitação das mais variadas sequelas das doenças que acometem cães e gatos.

Notícia Animal - O que são terapias integrativas?
Dra. Cristiane - As terapias integrativas, ou complementares, estão inseridas em um amplo conceito que vem da medicina humana. Elas consistem na junção das terapias não convencionais ou orientais com as terapias ocidentais e com a medicina convencional. Então aplicamos essas terapias como um complemento ao tratamento convencional. Pode até ser como primeiro tratamento, ou seja, é possível tratar algumas doenças somente com a acupuntura, por exemplo. Mas normalmente é necessário complementar com outros tratamentos, com medicação ou homeopatia.

Notícia Animal - Em que casos a terapia integrativa é indicada aos animais?
Dra. Cristiane - Na Reabivet trabalhamos com várias formas de terapias integrativas. Uma delas é a acupuntura e fitoterapia chinesa. A fisioterapia, que é uma terapia à parte, pois não é uma área inclusa à medicina, quiropraxia e demais terapias com florais ou com mudanças de alimentação, etc. Dependendo do que vamos tratar, uma ou mais terapias podem se encaixar. De forma geral, o que nós mais tratamos são casos de problemas neurológicos e ortopédicos, cujos tratamentos mais tradicionais incluem acupuntura, fisioterapia e quiropraxia. Quando há uma doença sistêmica, que a medicação não está dando conta, a acupuntura é indicada. Por exemplo: casos de insuficiência renal, diabetes, gastrite, problema comportamental são doenças que normalmente os veterinários não sabem que a acupuntura pode auxiliar, por isso dizemos que se trata de uma terapia complementar.

Notícia Animal - E se alguns veterinários não tem o conhecimento da ajuda desta forma de terapia complementar, como os pacientes chegam até vocês?
Dra. Cristiane - De várias maneiras. Normalmente são pessoas diferenciadas, que já se tratam com este tipo de terapia e procuram algo similar para os seus animais. Além disso, há muitos casos de indicações, pois além da Reabivet, já trabalho há muitos anos na área. E também temos uma grande parcela de pacientes que chegaram até nós por pesquisas feitas na internet.

Notícia Animal - Você disse que muitas terapias podem ser trabalhadas juntas. Como vocês fazem o acompanhamento dos resultados para saber o que mais está surtindo efeito?
Dra. Cristiane - Tudo depende da doença e do animal. Tem animais que se adaptam melhor a acupuntura e outros que tem melhor resultado com a fisioterapia. Então se o cachorro tiver uma patologia comum, como a hérnia de disco, vou avaliar como ele está. Então se ele apresentar muita dor ou tensão muscular, eu começo com a fisioterapia. Depois eu insiro a acupuntura. Se eu acho que ele não está com uma dor muscular, e sim uma dor localizada, daí eu começo pela acupuntura. Por isso cada caso é um caso. É preciso entender a dor e a necessidade imediata do animal. Se eu percebo que o animal está instável ou que parou de melhorar com uma determinada terapia, eu introduzo um novo estímulo. Então não fazemos tudo ao mesmo tempo, senão não temos como saber o que está funcionando e não damos a chance do organismo responder.

Notícia Animal - As terapias integrativas visam sempre o tratamento de doenças ou podem servir como métodos preventivos também?
Dra. Cristiane - A maioria das pessoas ainda não enxerga, mas as terapias integrativas tem também ação preventiva. A quiropraxia, por exemplo, é um conjunto de manobras específicas que fazemos em articulações. Com ela podemos detectar um déficit na articulação para corrigir com a terapia manual. Só que muitas vezes notamos déficit ou falta de movimento em uma articulação em um movimento que o cachorro vai fazer, mas ele ainda não está demonstrando dor. Nestes casos, se a pessoa deixa passar, o animal começa a desenvolver dor e déficit neurológico, entrando em uma série de ciclos de sintomas que depois necessitam de tratamento. Se você faz a quiropraxia, ou a acupuntura - mas especialmente a quiropraxia em casos de coluna - antes, nem vai deixar a doença piorar. Por isso digo que estas formas de terapias podem sim serem preventivas. Outra coisa que eu observo muito é que os animais idosos que fazem acupuntura com uma certa frequência, eles tendem a ter menos patologias próprias da idade do que os que não fazem.


Reabivet Academia e Centro de Reabilitação Animal
Rua Pereira Tangerino, 318 - Jardim Guanabara
Campinas/SP - CEP: 13073-210
(19) 3294-5345

© Copyright 2017 - ReabiVet
Design studio9dade
A Reabivet
Quem Somos
A Clínica
Profissionais
Indicações Médicas
Aos Médicos Veterinários
Reponsabilidade Social
Notícias
Posts
Parceiros
Especialidades
Academia
Homeopatia
Medicina Preventiva
Neurologia
Nutrologia
Reabilitação
Galeria
Casos Neurológicos
Casos Ortopédicos
Casos de Câncer
Casos de Dermatologia
Atendimento
Fale Conosco
Depoimentos
Atendimento à Domicílio
Extensões Reabivet
Estágios
Trabalhe Conosco
Dúvidas Frequentes